HPV

- segunda-feira - 17/03/2014 Saúde e Bem Estar

Palestra sobre HPV reune mais de 245

img

Guaraciaba
Na quinta-feira, 6, no Centro de Múltiplo Uso Professor Alfredo Ames, a palestra sobre HPV (Papiloma Vírus Humano), reuniu mais de 245 participantes entre os dois turnos. A palestra foi realizada às 10 e também às 14 horas, para meninas de 11 a 13 anos e seus pais. 
A palestrante Juliana Pinheiro (foto), coordenadora do Ambulatório DST/AIDS de São Miguel do Oeste, explicou o que é o HPV. Durante a palestra, ela explicou que cerca de 90% dos casos de câncer de colo de útero é causado pelo vírus HPV, e os principais sintomas são "O aparecimento de verrugas, principalmente nos órgãos sexuais, isso não quer dizer que as verrugas não aparecem em outros locais, como a boca por exemplo", explica. Juliana ainda destaca que "A principal forma de transmissão do HPV, é através do ato sexual sem preservativo, porém em alguns casos o contato com a verruga pode ser perigoso também.". 
Durante sua explicação, ela falou da importância da realização da vacina contra o HPV, que em Guaraciaba acontece segunda-feira dia 10 de março para meninas de 11 a 13 anos de idade. "A vacina vai proteger contra quatro dos mais de 150 tipos de HPV, são os quatro que mais causam câncer". Ela ainda lembrou destacou que vacinando as meninas é uma forma de proteger também os meninos, "Mas foi escolhido vacinar as meninas porque o HPV em mulheres, causa câncer de colo de útero, o segundo maior causador de câncer feminino, perdendo apenas para o câncer de mama". 
O esquema de vacina contra o HPV, compreende 3 doses, uma feita agora, (10/03), a segunda no mês de setembro, e para completar o esquema é necessário fazer uma terceira dose 60 meses após a primeiro, ou seja, em 2019 essas meninas serão novamente vacinadas. A vacina do HPV previne a infecção dos vírus 6, 11, 16 e 18", que, segundo Juliana, estudos comprovam que são os quatro maiores causadores de câncer. 
Juliana deixa bem claro, sobre a importância da vacinação, pois a doença não tem cura, uma vez contraída permanece no organismo do infectado. Segundo Juliana só em 2012 foram mais de 17.450 novos casos no Brasil. 

Mais notícias: Saúde e Bem Estar

Últimas notícias:

receba o impresso no e-mail em pdf