Casos de Dengue são descartados, mas Zyca Vírus ainda preocupa

- quinta-feira - 17/12/2015 Saúde e Bem Estar

Deu negativo o exame para dois casos suspeitos de Dengue, mas resultados sobre os sete casos suspeitos de Zyca ainda não chegaram. Secretaria Estadual da Saúde faz reunião em São Miguel do Oeste para divulgar norma técnica

img

São Miguel do Oeste

O Setor de Combate à Dengue de São Miguel do Oeste recebeu o resultado dos dois exames enviados ao Laboratório Central de Florianópolis (Lacen). O resultado deu negativo. As duas pacientes, uma do Bairro estrela e outra do Bairro Agostini, tiveram os sintomas de Dengue, passaram por tratamento hospital, mas não se tratava da doença. Outros 4 casos suspeitos de Dengue estão aguardando resultado.

Enquanto isso, os sete casos suspeitos de Zyca Vírus, também transmitido pelo mosquito Aedes Aegypt ainda não tiveram os exames concluídos. Segundo a chefe do Setor, Rafaela Perondi, há poucos laboratórios no Brasil especializados neste tipo de exame e por esse motivo os resultados demoram mais a chegar.

 

NOTA TÉCNICA

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou segunda-feira, 14, nota técnica com condutas que devem ser adotadas nos casos de microcefalias relacionados à infecção pelo vírus Zika em Santa Catarina. O documento, assinado em conjunto pelas superintendências de Planejamento e Gestão (SUG), de Hospitais (SUH), de Regulação (SUR) e de Vigilância (SUV) da Secretaria de Estado da Saúde, foi elaborado de acordo com as orientações da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde diante da atual situação epidemiológica da microcefalia no país.

segunda-feira, 14, foi realizado um encontro em São Miguel do Oeste, organizado pela Gerência Regional de Saúde. Participam do encontro o diretor da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC), Eduardo Macário, a gerente de Zoonoses da Dive, Suzana Zeccer, e o coordenador do Programa de Controle da Dengue em Santa Catarina, João Fuck, da Gerência de Zoonoses da Dive.

Foram convidados para o encontro os prefeitos e secretários de saúde dos 37 municípios das secretarias de Desenvolvimento Regional de Chapecó, de Palmitos, de Maravilha e de São Lourenço. Desses, 13 são considerados infestados pelo mosquito e 13 estão em alto risco de infestação. Ontem, terça-feira, o encontro foi realizado em Chapecó.

 

 



Mais notícias: Saúde e Bem Estar

Últimas notícias: