O exército de Stédile promete atacar hoje

- quinta-feira - 18/02/2016 Editorial

 

O exército da esquerda herbívora promete atacar e constranger a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, o Ministério Público Estadual e a Justiça. Reportagem da Folha de São Paulo informa que os ditos movimentos sociais estão planejando um ato em defesa de Lula hoje, quarta-feira, 17, no dia em que o ex-presidente prestará depoimento sobre o tríplex no Guarujá à Polícia Federal.

Membros desses grupos pretendem fazer um corredor em frente ao Fórum da Barra Funda, em São Paulo. A ideia é que Lula caminhe entre seus apoiadores, que estarão gritando o seguinte: “Lula é meu amigo. Mexeu com ele, mexeu comigo”. É claro que é uma ameaça velada.

O petista também será defendido publicamente na festa de 36 anos do partido, que será realizada no fim deste mês, no Rio de Janeiro. Além disso, os ditos movimentos sociais preparam uma marcha em Brasília no dia 16 de março. Lula será o foco.

Vale lembrar que obstruir a justiça dá cadeia. O senador da República do Mato Grosso do Sul pelo PT, Sr. Delcídio do Amaral, primeiro senador preso no Brasil, no exercício do cargo, que o diga.

A questão é que o ex-presidente Lula não está sendo acusado de nada. Ainda. O depoimento que estará dando à Polícia Federal, junto com a esposa Marisa Letícia, é o primeiro. Somente após isso e mais algumas investigações é que o Ministério Público Federal vai decidir se o indicia ou não. Por enquanto, ele está apenas na condição de investigado.

O problema no Brasil é que políticos, tanto de esquerda como direita, acostumaram com a impunidade reinante e não admitem sequer serem alvo de investigação, quanto mais indiciamento. Se Lula é inocente e vem sendo vítima de calúnia e conspiração, como diz, deveria então abrir toda a sua vida financeira e também de sua família. E o dito exército de Stédile deveria ser o primeiro a apoiá-lo na empreitada de provar sua inocência e não tentar atrapalhar a investigação. Quem não deve não teme.

Mais notícias: Editorial

Últimas notícias:

receba o impresso no e-mail em pdf