Mais uma tragédia familiar choca a população regional

- quarta-feira - 08/03/2017 Polícia

Homem mata a mulher a facadas e logo depois morre ao jogar a caminhonete contra um caminhão

img

São José do Cedro

 

A população do Extremo-Oeste foi novamente sacudido por mais uma tragédia familiar neste final de semana. Uma semana após o episódio sinistro ocorrido em Cunha Porã, com a chacina de três irmãs, e pouco mais de um mês após a chacina de outras três pessoas em Barra Bonita, desta vez São José do Cedro foi palco de mais duas mortes envolvendo motivos passionais.

Olivio Olimpio Pacini, 54 anos, morreu em um acidente de trânsito na BR-163, em Guaraciaba, na noite do último domingo, 05. De acordo com a Polícia Militar, Pacini  assassinou a esposa, Geneci Pacini, de 49 anos, minutos antes do acidente, na residência do casal, na Linha 21 de Novembro, em São José do Cedro. 

Pacini dirigia uma picape Saveiro e colidiu com um caminhão Volvo, com placas de Augusto Pestana (RS). O motorista da carreta teve ferimentos leves. Testemunhas disseram à Polícia Rodoviária Federal (PRF) que o condutor da Saveiro teria provocado o acidente, ao invadir a pista contrária da BR-163, onde estava o caminhão. Testemunhas do acidente relataram à polícia que ele dirigia em alta velocidade e fazia ultrapassagens perigosas A suspeita, é que o acusado tenha cometido suicídio ao jogar a caminhonete de encontro ao caminhão.

HISTÓRICO DE VIOLÊNCIA

Pouco antes da colisão, o filho de Pacini comunicou à Polícia Militar que havia encontrado a mãe morta por esfaqueamento ao chegar em casa. A PM de São José do Cedro informou que havia um histórico de ameaças na família. Em agosto de 2016, Geneci havia registrado um Boletim de Ocorrência (BO) contra o marido por causa das ameaças, mas os dois continuavam casados. O homem havia sido preso há cerca de quatro meses por ameaça e agressão, enquadrado na Lei Maria da Penha

Geneci foi encontrada morta na sala da casa da família por volta das 20h30, com perfurações no peito, em um dos braços e na cabeça.  O filho contou à PM que o único suspeito do crime é seu pai. Ao encontrar a mãe morta, ele, inclusive, ligou para o suspeito e questionou se havia matado a mulher. Porém, Olívio disse que não sabia de nada e desligou o telefone. Cerca de 20 minutos após, ele morreu em na colisão frontal. A faca de cozinha, com cerca de 25 centímetros de lâmina, usada no crime, foi encontrada já na chegada da Polícia Militar e Civil na residência.

O caminhoneiro de Ijuí (RS), envolvido no acidente, Marlon Ronei Jantsch, contou que Pacini, que dirigia a Saveiro, jogou o veículo contra o caminhão de propósito. Motoristas que trafegavam no trecho confirmaram a versão e contaram, ainda, que o motorista da Saveiro dirigia em alta velocidade e fazia ultrapassagens perigosas.

Mais notícias: Polícia

Últimas notícias:

Anúncios

receba o impresso no e-mail em pdf