Rota do milho é pauta em reunião de prefeitos do Mercosul

- quarta-feira - 15/03/2017 Geral

A importação do milho em Santa Catarina esteve em pauta novamente, destacando a necessidade de reconhecimento da ponte sobre o rio Peperi-Guaçú, entre Paraíso, no Brasil, e San Pedro, na Argentina

img

Região

 

 

Prefeitos da Argentina, Brasil e Paraguai estiveram reunidos quinta-feira, 09, em Bernardo de Irigoyen, em Misiones, na Argentina, para reunião do Bloco Regional de Intendentes, Prefeitos e Alcaldes do Mercosul (Bripam). A importação do milho em Santa Catarina esteve em pauta novamente, destacando a necessidade de reconhecimento da ponte sobre o rio Peperi-Guaçú, entre Paraíso, no Brasil, e San Pedro, na Argentina.

 O secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de São Miguel do Oeste, Volmir Giumbelli, e demais autoridades presentes, assinaram uma carta de intenções para implementar ações conjuntas que levem a formalizar o corredor do milho, trazendo benefícios às economias regionais, ao turismo e fortalecendo a integração entre os países do Mercosul. A ação objetiva e contempla ainda as regiões de Mayor Otaño, do Paraguai, El Dorado e Bernardo de Irigoyen, da Argentina, e Dionísio Cerqueira e Chapecó, do Brasil.

 O encontro contou com a presença de autoridades da Argentina como o Secretário Nacional de Fronteiras Luis Green e dos vice-governadores de Misiones, Oscar Ahuad e de Corrientes, Gustavo Cantero. Na oportunidade, o representante do Núcleo Estadual da Região da Faixa de Fronteira de Santa Catarina, Enio Parmegiani, apresentou informações sobre a agroindústria catarinense e a importância da rota do milho para o Brasil, Argentina e Paraguai. “O Estado importa cerca de 3,5 milhões de toneladas de milho por ano. Hoje, o milho vai primeiro para o porto, no Rio Grande do Sul, para depois ser transportado por caminhões até às agroindústrias da região Grande Oeste do Estado”, explica Parmegiani.  

A reunião contou com a presença de prefeitos das províncias de Misiones e Corrientes (Argentina); Departamento de Itapúa (Paraguai); Estado do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná (Brasil).

O Decreto nº 8.699, de 28 de março de 2016, o governo brasileiro tornou público o acordo entre Brasil e Argentina para a construção de uma nova ponte internacional sobre o Rio Peperi-Guaçu, firmado em Buenos Aires ainda em 2011. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) autorizou nesta terça-feira, 7, em Brasília, a realização do teste de carga da ponte sobre o rio Peperi-Guaçú. A ponte foi inaugurada em 1994 e tem 102 metros de extensão.

Mais notícias: Geral

Últimas notícias:

Anúncios

receba o impresso no e-mail em pdf