Paraíso, Belmonte e Santa Helena completam 26 anos de emancipação

- segunda-feira - 15/01/2018 Geral

Comunidades surgiram com a migração de colonizadores gaúchos em meados do Século XX

img

Região

Os municípios de Paraíso, Belmonte e Santa Helena comemoraram terça-feira, 09, os 26 anos de emancipação político-administrativa, que ocorreu simultaneamente no dia 9 de janeiro de 1992, quando o Estado teve um “boom” na criação de novos municípios. Para comemorar a data, as prefeituras organizaram uma programação festiva.

Na obra literária “Nos rastros da Coluna Prestes”, lançada pela Gráfica e Editora São Miguel/Jornal Imagem em dezembro de 2017, foi feito um levantamento histórico dos 27 municípios do Extremo-Oeste, surgidos a partir das picadas abertas pelo lendário grupo armado de Luís Carlos Prestes, em 1925. Entre estes municípios, estão Paraíso, Santa Helena e Belmonte, antes pertencentes a São Miguel do Oeste e Descanso, respectivamente.

PARAÍSO

Paraíso conseguiu sua emancipação político- administrativa somente em 09 de janeiro de 1992, sendo desmembrado de São Miguel do Oeste. Mas já na metade do século XX, colonizadores desbravavam o território. Atualmente, conta com cerca de 3.800 habitantes.

 

 

Migrantes constroem moradia em Paraíso, meados do Século XX (Acervo Municipal)

A última cidade do Estado a ser ligada pela BR-282, Paraíso é considerada a porta de entrada do Mercosul, já que faz fronteira com a Argentina e praticamente divisa com a cidade de San Pedro, na Província de Misiones, no país vizinho. A primeira tentativa de emancipação foi em 1954, mas a comunidade foi derrotada em votação pela Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste

A partir do início da década de 1990, com a inauguração da Ponte Internacional Peperi-Guaçu, que divide Paraíso e San Pedro, a cidade passou a ser conhecida também como Capital da Integração. Mas o município só começou a se desenvolver realmente a partir de 2010, com a inauguração do asfaltamento do trecho de 30 quilômetros da BR-282, ligando Paraíso a São Miguel do Oeste.

 

 

Prefeito Valdecir Antonio Casagrande, eleito em 2016 (Divulgação)

 

SANTA HELENA

Como as demais cidades do Extremo-Oeste, o município de Santa Helena foi colonizado por gaúchos descendentes de imigrantes italianos e alemães que esperavam enriquecer com a extração de madeira. Os colonizadores chegaram em 1943, mas apenas em setembro de 1962 foi fundado o Distrito de Santa Helena, pertencente ao município de Descanso. A emancipação só aconteceu em 1992.                                                                         

A cidade nos dias atuais, é pequena e tranquila, com cerca de 2.400 habitantes. O minifúndio predomina na área rural e o destaque na produção agrícola é o milho, mas também se planta fumo, trigo, feijão, soja, laranja, arroz, mandioca, batata doce, cana-de-açúcar e batata inglesa. Desenvolve-se, ainda, a suinocultura, bovinocultura, avicultura e apicultura.

 

Mais notícias: Geral

Últimas notícias:

receba o impresso no e-mail em pdf