Dalirio comemora recorde de inscritos no Concurso Brasileiro de Cervejas e reitera apoio ao setor

- quinta-feira - 25/01/2018 Regional

img

O senador Dalirio Beber (PSDB-SC) comemorou nesta quinta-feira, 25, adivulgação do recorde de inscritos no Concurso Brasileiro de Cervejas,
realizado em Blumenau, Santa Catarina. Em 2018 serão 2.906 rótulos participantes, um acréscimo de 43% com relação ao ano passado, com 2.034 inscritos (que foram 38% a mais do que 2016). Comparado ao número da primeira edição, em 2013, quando 215 receitas diferentes foram inscritas, a adesão deste ano é mais de 10 vezes maior. O concurso chega a sua sexta edição e é considerado o maior da América Latina e o segundo maior do mundo, em número de cervejas participantes. Ele ocorre entre os dias 3 e 5 de março e antecede a programação do Festival Brasileiro da Cerveja, que acontece de 7 a 10 de março, no Parque Vila Germânica. Para o senador Dalirio, o fato, além de incrementar o turismo e a economia de toda a região, também credencia ainda mais a cidade, como a Capital Nacional da Cerveja. “Vários países estão inscritos, trazendo suas cervejas para serem avaliadas por um grupo altamente qualificado de jurados nacionais e internacionais. Isso ratifica o título que a cidade de Blumenau conquistou no ano passado, de Capital Nacional da Cerveja. Além de incrementar o turismo e economia de toda a região, já que, paralelamente aos eventos do município, outras
cidades da região, também promovem eventos semelhantes, como a Festa Pomerana, que encerrou no último dia 21, repetindo o sucesso de anos
anteriores”, destacou o senador. A Capital Nacional da Cerveja, conhecida também pela realização da segunda maior Oktoberfest do mundo, sedia ainda a Sommerfest, que termina amanhã, 26. “São eventos de altíssima qualidade, que divulgam nossa cidade e o estado de Santa Catarina para o Brasil e para o mundo”, completou o senador.

Apoio ao setor

No Senado Federal, Dalirio é um defensor do setor, tendo atuado fortemente para que as microcervejarias fossem incluídas no regime diferenciado do SIMPLES.  O Simples não é renúncia fiscal, é direito da micro e pequena empresa. Este reconhecimento por parte do governo federal, ao sancionar a Lei no ano passado, que valerá a partir deste ano, demonstrou sensibilidade, porque valorizou as peculiaridades regionais destes setores, que fortalecem o turismo, além de incrementar toda a economia. A inclusão das microcervejarias vai proporcionar que muitas delas entrem na formalidade,
e de forma concreta se estruturem, gerando ainda mais oportunidades de empregos”, destacou o senador, que reiterou também seu apoio à
Abracerva - Associação Brasileira das Cervejarias Artesanais seu total apoio ao setor microcervejeiro.

Mais notícias: Regional

Últimas notícias:

receba o impresso no e-mail em pdf