Últimas SANTA CATARINA

  • Administração lança o programa “Agora é Crescer”

    img

    Município destinará até R$ 3 milhões para pagamento de juros a empreendedores e agricultores que quiserem investir em seus negócios. Demais incentivos econômicos e fiscais, GPS Rural e iluminação no interior são mais algumas das ações propostas pelo programa

    A Administração Municipal de São Miguel do Oeste lançou na tarde desta quarta-feira (19), no auditório da Secretaria de Educação, uma das mais completas e ousadas propostas de incentivo econômico já vistas em São Miguel do Oeste. Com a presença de vereadores, representantes de entidades, conselhos, associações de moradores, comunidades, clubes de serviço e imprensa, o prefeito Wilson Trevisan apresentou o programa “Agora é Crescer”.

    Um dos principais pontos do Projeto de Lei é a criação do “Juro Zero” no âmbito do município. O prefeito assinala que esta é uma inovação, que visa incentivar o crescimento econômico, geração de emprego e renda. O Município investirá até R$ 3 milhões no pagamento de juros para microempreendedores individuais, microempresas e agricultores que quiserem obter financiamento para expandir seus negócios.

    O “Agora é Crescer” é o que se chama de “programa guarda-chuva”, por ter sob sua alçada uma série de outros programas. Ele unifica e desburocratiza a legislação sobre incentivos econômicos e fiscais, tanto urbanos quanto rurais. Todos os incentivos passarão a ser sustentados pelo Fundo de Desenvolvimento Econômico, ao qual será destinado 0,5% da Receita Corrente Líquida do Município, mais que o dobro do valor atual, sendo que nos últimos anos poucos foram os repasses.

    Agricultores terão direito ao serviço de horas/máquina conforme o movimento econômico declarado. Clubes comunitários e acessos a propriedades rurais receberão lâmpadas e luminárias, aumentando a visibilidade e segurança rural. O interior de São Miguel do Oeste também será mapeado digitalmente com o “GPS Rural”, onde serão identificadas estradas e propriedades. Ainda na área rural, será efetivada a criação do “Queijo Vila Oeste”, por meio da qual, produtores receberão incentivo e assistência técnica para regulamentar a produção do queijo artesanal típico de nossa região, e inseri-lo no mercado consumidor.

    “Com o programa ‘Agora é Crescer’ estabeleceremos um conjunto de ações que facilitarão a vida de microempreendedores individuais, microempresas, agricultores e demais empreendedores. Apresentamos antecipadamente esta ideia aos vereadores, e construiremos juntos a finalização do Projeto de Lei, para que seja aprovado e comece a vigorar com a maior agilidade possível, alavancando o crescimento rural e urbano do nosso município”, salienta Trevisan.

    19/06/2019 Leia...

    -

  • BR 282 é tema de audiência entre Maldaner e Hamilton Mourão

    img

    As obras de restauração da BR-282 e BR-158 na região Oeste de Santa Catarina foi tema de audiência no final da tarde desta quarta-feira (12) entre o deputado federal Celso Maldaner e o vice-presidente da República – Hamilton Mourão. 

     

    O pedido de Maldaner para Mourão foi o empenho da emenda da bancada catarinense do orçamento de 2019 de R$ 35 milhões que garante a continuidade das obras iniciadas em 2018 e que deram um novo UP para quem faz uso da rodovia. Isso porque as obras são esperadas pela população oestina há mais de 20 anos, devido a entraves burocráticos, judiciais e falta de recursos. “Tá todo mundo feliz, quem passa no trecho, vê as máquinas trabalhando, é muito bom. Não podemos permitir agora que por falta de recursos, essa obra linda que está sendo realizada venha ser interrompida”, pontuou.

     

    Em resposta, Mourão garantiu que as obras em andamento tem apoio do governo. “Nossa prioridade é atender as obras em andamento conforme o cronograma  de execução do departamento de infraestrutura”, destacou.

     

    A meta é entregar a obra em setembro de 2020, afirma o deputado.

    13/06/2019 Leia...

    -

  • Deputado Mauricio Eskudlark comemora aprovação da Reforma Administrativa

    img

    Líder do governo disse que os deputados ajudaram com emendas e entenderam o clamor da sociedade catarinense

    Foi aprovada por unanimidade, com 35 votos favoráveis, nesta quarta-feira (22), na Assembleia Legislativa (Alesc), o projeto de reforma administrativa do Governo do Estado (PLC 8/2019) encaminhado pelo Governador Carlos Moises (PSL).

    O líder do governo na Assembleia, deputado Mauricio Eskudlark (PL), parabenizou a Assembleia pela forma como a análise da reforma foi conduzida. “As comissões estudaram, debateram, acataram emendas. Algumas não puderam ser atendidas, mesmo que meritórias, e deverão ser discutidas em projetos de lei específicos posteriormente, e isso foi entendido pelos colegas parlamentares”, explicou.

    Dentre os principais pontos da reforma está a extinção de duas secretarias, a de Turismo, Cultura e Esporte e a de Planejamento, das Agências de Desenvolvimento Regional (Antigas SDR’s) e de órgãos como o Deinfra, Deter e Santur, além da retirada do status das secretárias da Defesa Civil e de Comunicação. A estimativa é que a reforma deva gerar uma economia de R$ 500 milhões em 4 anos, dar mais transparência e agilidade ao governo.

    De acordo com Eskudlark, um dos articuladores deste processo, o Governo está satisfeito com o texto da reforma. “Foi muito diálogo, debates, os deputados estavam cientes da responsabilidade e todos sem exceção colocaram sempre o bem de Santa Catarina em primeiro lugar. O que o parlamento catarinense fez nesta data é histórico e serve de exemplo para a tão criticada política nacional”, concluiu o deputado.

    24/05/2019 Leia...

    -

  • Integrar a experiência com a renovação e fazer das mulheres grandes lideranças

    img

    O deputado federal Celso Maldaner reuniu neste final de semana lideranças emedebistas dos 28 municípios que compõem o Alto Vale do Itajaí em Rio do Sul para apresentar seu projeto aos companheiros, momento em que também escuta e colhe sugestões das bases partidárias.

    O parlamentar diz que o seu maior objetivo para conduzir o MDB é unir as bases municipais ao diretório estadual, prestar contas do trabalho realizado, capacitar as lideranças com cursos, encontros e se preparar para as eleições municipais do ano que vem. “A gestão com transparência é isso, é prestar conta de tudo, é dar vez e voz a militância, e é na base que está a militância do MDB, que avalizam com seus nomes a existência do nosso partido, esse é o meu compromisso, porque eu não aprendi fazer política diferente, sempre foi assim, é de perto, é próximo da militância”, explica Maldaner.

    Para o deputado, é preciso resgatar a história de trabalho do MDB catarinense, integrando a experiência dos mais velhos que construíram o partido com o sangue novo da JMDB, além de criar espaços e condições para que as mulheres despontem como grandes lideranças. “O MDB não é uma onda, é um partido com história, com conquistas e que passa por um momento de reflexão. Meu nome está à disposição do partido para trabalhar incansavelmente, percorrer o Estado e junto com as nossas lideranças fortalecer o MDB em cada município catarinense”, destacou.

    Maldaner já realizou encontros no grande Oeste, no Sul do estado e no Alto Vale do Itajaí. Nesta semana vai reunir as lideranças do Vale do Itapocu em Jaraguá do Sul e em Blumenau os municípios da Foz do Rio Itajaí.

    06/05/2019 Leia...

    -

  • Em Convenção festiva, PSDB-SC elege a nova Executiva Estadual

    img

    Ex-Deputado Marco Tebaldi foi eleito para comandar o partido até 2021

     

    Em um dia festivo para os tucanos de Santa Catarina, mais de 800 filiados passaram neste sábado, dia 4 de maio, pelas dependências da Assembleia Legislativa, em Florianópolis, para em convenção elegerem o novo Diretório Estadual e também a nova Executiva Estadual. O Ex-Deputado Federal e ex-prefeito de Joinville Marco Tebaldi foi eleito para conduzir o partido até 2021, formando um Diretório e uma Executiva de consenso com as principais lideranças tucanas do Estado.

    Caravanas de todas as partes de Santa Catarina ajudaram a colorir com faixas e camisetas o Plenário e demais salas da Alesc onde ocorreu a convenção durante todo o dia. Entre os presentes, praticamente todos os 38 prefeitos, 33 vice-prefeitos e 355 vereadores do PSDB catarinense, além de lideranças históricas da sigla e tucanos candidatos nas últimas eleições. E em meio às votações, não faltaram discursos de afirmação dos valores da social-democracia.

    Concluindo um mandato de quatro anos, e agora também eleito como presidente de honra na nova Executiva Estadual, o Deputado Marcos Vieira agradeceu a todos pelo apoio no fim de mais uma etapa na caminhada tucana. "Hoje, chegamos ao fim de uma etapa, e temos sim muito a comemorar. Nosso PSDB cresceu, se consolidou como uma das principais forças políticas do Estado. Tivemos dificuldades, percalços ao longo desse caminho. Mas não tenho nenhuma dúvida de que, hoje, quando passo o comando do nosso PSDB ao Tebaldi e volto a ser um soldado das causas da Social-Democracia, o saldo dessa jornada é extremamente positivo. Agradeço a todos pelo esforço para chegarmos até aqui e vamos seguir em frente pelo nosso PSDB", concluiu o Deputado Marcos Vieira.

    Um dos fundadores do PSDB em Santa Catarina, o ex-Senador Dalirio Beber lembrou o início da caminhada tucana e que agora, com o partido iniciando um novo ciclo, é preciso resgatar os valores da social-democracia para mostrar à população que o PSDB está ao lado dos catarinenses. "O PSDB tem história, foi protagonista na política brasileira nos últimos 30 anos e tem um histórico de serviços prestados à sociedade no país e aqui em Santa Catarina não é diferente. Vamos seguir nessa caminhada, agora sob o comando do amigo Marco Tebaldi", destacou Dalirio Beber.

    A Deputada Federal Geovania de Sá, eleita 1ª Vice-Presidente do Partido, destacou o aumento na participação das mulheres. "Temos grandes nomes, lideranças importantes, é justo que as mulheres passem a ocupar cada vez mais um lugar de destaque e protagonismo na política catarinense, e o PSDB me orgulha ao trilhar este caminho", ressaltou a Deputada.

    Em vídeo, o ex-Senador Paulo Bauer justificou a ausência por estar em viagem de trabalho, elogiou o trabalho feito pelo Deputado Marcos Vieira nos últimos anos e desejou sorte ao amigo Marco Tebaldi no desafio que se inicia: "Tenho certeza que o Tebaldi fará um excelente trabalho, e eu estarei sempre à disposição para ajudar no que for preciso", destacou Paulo Bauer.

     

    PSDB ainda melhor

     

    Novo presidente da Executiva Tucana, Marco Tebaldi iniciou sua fala agradecendo ao Deputado Marcos Vieira pela condução do partido nos últimos quatro anos, e ressaltou que sua intenção a partir de agora é aprofundar conquistas. "Tenho certeza que pego uma casa bem arrumada, e o desafio é dar continuidade a esta expansão de novas lideranças por todas as regiões do estado e construir um PSDB ainda mais forte nos próximos anos", disse Tebaldi, que ainda destacou a pluralidade do novo Diretório do PSDB Catarinense: "Este diretório e esta executiva que foram eleitos hoje representam com justiça as forças tucanas em todas as regiões. Tucanos que estão conosco há muito tempo somados à lideranças novas que já se destacam e vão contribuir muito neste projeto", concluiu o presidente do PSDB.

    Palavras de agradecimento pelo trabalho feito nos últimos anos em prol do crescimento do PSDB em Santa Catarina também marcaram as falas de lideranças que também vão compor a nova Executiva Estadual, como a Deputada Federal Geovania de Sá e o prefeito Rogério Pacheco, de Concórdia. 

     

    Novos Secretariados

     

    Além do novo Diretório Estadual, a Convenção Estadual do PSDB-SC também foi marcada por votações paralelas que escolheram as novas direções de alguns dos Secretariados da sigla, como o PSDB Mulher, a Juventude (JPSDB), o Secretariado de Prefeitos e Vice-Prefeitos e o Secretariado de Vereadores.

    O consenso prevaleceu em todas as votações. No segmento das mulheres, que também escolheu um diretório de 45 membros, a ex-prefeita de Camboriú, Luzia Coppi Mathias, foi eleita. Na Juventude, o presidente será Raphael Bianchi, de Joinville. No Secretariado de Prefeitos e Vice-Prefeitos, o escolhido para a presidência foi o prefeito reeleito de Sul Brasil, Éder Marmitt, enquanto entre os vereadores o novo presidente é Roberto Rivelino da Cunha, o Beto Cunha, de Itajaí.

    Novidade nesta Convenção, o segmento da Diversidade Tucana também escolheu o seu primeiro secretariado no Estado, que será comandado por José Ricardo Medeiros. Outros segmentos, como o Tucanafro, o PSDB Sindical e o Instituto Teotonio Vilela (ITV), definirão suas novas executivas nos próximos dias. 

     

    Resultado da Convenção:

     

    Número de Convencionais - 442

    Votos Sim - 423

    Votos Não - 15

    Votos Brancos - 3

    Votos Nulos 1

     

    A nova Executiva do PSDB (2019-2021)

     

    Presidente de Honra - Marcos Vieira

    Presidente - Marco Tebaldi

    1º Vice-Presidente - Geovania de Sá

    2º Vice-Presidente - Rogério Pacheco

    3º Vice-Presidente - Anna Carolina Cristofolini Martins

    Secretário-Geral - Gilmar Knaesel

    Secretário - Dóia Guglielmi

    Tesoureiro - Lio Tironi

    Tesoureiro-Adjunto - Almir Guski

    1ª Vogal - Leonel Pavan

    2º Vogal - João Batista Nunes

    3º Vogal - Norma Pereira

    4º Vogal - Vicente Caropreso

    5º Vogal - Wilmar Carelli

    6º Vogal - Dalírio Beber

    Líder Da Bancada - Deputado Vicente Caropreso

    1º Suplente - Franciele Back  

    2º Suplente - Giovani Nunes

    3º Suplente - Leila Renata Pinheiro Roveda Neto

     

    Presidente PSDB Mulher - Luzia Coppi Mathias

    Presidente JPSDB - Raphael Bianchi

    Presidente Secretariado de Prefeitos e Vice-Prefeitos - Éder Marmitt

    Presidente Secretariado de Vereadores - Roberto Rivelino da Cunha

    Presidente da Diversidade Tucana - José Ricardo Medeiros

    06/05/2019 Leia...

    -

  • Dia de trabalho com o Parlasul

    img

    O deputado federal Celso Maldaner foi indicado pela Câmara dos Deputados para fazer parte da representação brasileira no parlamento do Mercosul-Parlasul. A indicação se aplica para os 4 anos da 56ª Legislatura com trabalhos voltados à integração econômica regional e a construção de um Mercado Comum entre Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela, sempre sob a coordenação de políticas macroeconômicas. 

    Nesta segunda-feira (29) acontece no Uruguai, os primeiros encontros para debater as ações que serão defendidas pelo órgão que é democrático e legislativo com representação civil  junto aos governos, especialmente no que diz respeito ao agronegócio e a infraestrutura logística.

    Em sua contribuição, na Comissão de Infraestrutura e Agropecuária,  Maldaner defendeu a necessidade de uma nova ponte Peperi Guaçu na divisa de Santa Catarina com a Argentina. O deputado explica, que atualmente a ponte comporta apenas 35 toneladas, limitando a passagem de cargas mais pesadas.  “Queremos viabilizar a rota do milho, diminuindo a distância e barateando o custo do grão para os nossos produtores rurais, trazendo do Paraguai para abastecer as criações de suínos, aves e bovinos do nosso Oeste Catarinense, visto que consumimos mais do que produzimos, reparando a logística do agronegócio catarinense. “É uma necessidade proteger o agricultor, visto que o agronegócio representa hoje 1/3 do Produto Interno Bruto – PIB brasileiro”, destacou. 

    29/04/2019 Leia...

    -

  • Moisés: Reforma deixará o governo mais transparente

    img

    Com a missão de colocar as contas em dia, governador corre contra o tempo para aprovar medidas para economia de gastos e diminuir o déficit

    Rede Catarinense de Notícias -

    Têm projetos importantes trami-
    tando na Assembleia. O principal

    deles é a reforma administrativa.

    Como o senhor avalia o anda-
    mento e como dar celeridade ao

    processo?
    Carlos Moisés da Silva - No

    caso específico da reforma ad-
    ministrativa, são mais de 100

    apontamentos que foram feitos,

    dúvidas dos deputados que es-
    tão sendo esclarecidas. A equipe

    de governo tem trabalhado de

    forma muito satisfatória a res-
    ponder aqueles pontos que eles

    têm dúvida. Eu acho que esse é

    o momento do debate. Eu enxer-
    go com muita tranquilidade, é a

    hora que a gente vai conversar
    sobre uma ideia que está

    posta. Todas as contribui-
    ções dos deputados vão

    ser levadas para a equipe
    técnica. Eu não decido
    sozinho, então vou ouvir
    todos os lados e a partir
    daí toma-se uma decisão.

    É o governador quem de-
    cide, mas só após ouvir

    quem trabalha em cada
    área. Há um regime de
    urgência, tem que votar em 45
    dias. Eu penso que é um prazo
    razoável. Se a gente construiu
    um projeto em dois meses, é
    possível votá-lo em 45 dias. Se
    os deputados se debruçarem nos
    questionamentos e o governo

    responder rapidamente, é pos-
    sível enfrentar esse prazo. E a

    gente quer trazer mais flexibili-
    dade. Um dos questionamentos

    é como se a reforma, por não

    pegar o segundo e terceiro es-
    calão, fosse uma carta branca.

    E na verdade não é. A reforma

    traz todos os cargos que o gover-
    no poderá utilizar inclusive com

    os salários, então não tem nada
    de cheque em branco. Tudo que

    gera ônus para o Estado está ab-
    solutamente amarrado na refor-
    ma. A demanda que existe em

    determinada gerência pode da-
    qui a dois ou três anos deixar de

    existir. Está previsto um grande
    esqueleto, mas as minúcias têm
    flexibilidade para não virar um
    governo engessado. Fora isso, o

    governo ficou muito mais trans-
    parente.

    RCN - Alguns deputados re-
    lataram falta de diálogo com

    servidores. Qual a avaliação do
    senhor?

    Moisés - O diálogo pode exis-
    tir, mas nem todo diálogo re-
    sulta na boa vontade de todos.

    Boa parte dessas propostas vie-
    ram dos próprios servidores. É

    claro que não há unanimidade.

    Alguns são corporativistas, al-
    guns têm receio de perder uma

    condição de conforto. Alguns
    movimentos estão acontecendo

    e a maioria vai estranhar por-
    que historicamente não é assim

    que se tratava. Mas o nosso di-
    álogo tem um limite, no sentido

    de que nós temos limite para
    inclusão de pessoal, de despesa
    de pessoal. A gente dialoga até o
    limite legal, das boas práticas, e

    da boa gestão. A maioria, a gran-
    de maioria, está apoiando essas

    mudanças. Estrutura de governo
    passa também por uma questão
    de segurança. Como você vai
    governar? Com 71% dos votos,
    você vai governar do seu jeito. O

    governante tem o seu estilo. A re-
    forma administrativa tem muito

    do nosso estilo de governar. Por
    isso a gente entende que precisa
    do apoio dos deputados. O que
    a gente apresentou é na verdade
    um modelo que este governador

    que foi eleito por maioria abso-
    luta pretende adotar.

    RCN - O senhor acredita que a
    reforma possa sofrer algum tipo

    de mudança que altere o seu ob-
    jetivo?

    Moisés - Nós temos recebi-
    do diariamente apoio de vários

    deputados. Inclusive, boa
    parte deles nos apoiaram
    no segundo turno. Eu não
    estou dizendo que isso

    defina a posição do par-
    lamentar, mas nós temos

    parlamentares que vota-
    ram no governador Moi-
    sés. Eles acreditaram que

    o governo ia mudar, não
    queriam o meu oponente

    no segundo turno. Que-
    riam um governo novo, e agora

    eles têm. A Assembleia começou
    a trabalhar em fevereiro e há um
    equilíbrio de ações. Eu entendo

    que qualquer intervenção par-
    lamentar na reforma adminis-
    trativa não deverá resultar em

    grandes alterações que trans-
    mutem a natureza, a essência da

    reforma, que é a transparência,
    o autocontrole, enxugamento

    do Estado, o compliance, e tam-
    bém a redução de cargos. Acre-
    dito que nenhuma proposição

    de deputado venha desfavorável

    a isso. E nós temos alguma pro-
    posição que percebemos que

    pode ser útil, pode ser aceita,
    que pode caminhar conosco. O
    que nós estamos fazendo hoje,
    de enfrentamento, de ‘parlar’
    com os deputados, é um ato de

    transparência, e de trazer a po-
    pulação. Isso é diálogo.

    RCN - O STF tirou a legalidade
    do repasse obrigatório de 15%
    para saúde. Como o senhor vê
    essa decisão?
    Moisés - A acertada decisão
    do STF nada muda na saúde. As
    coisas continuam como estão. O

    STF só corrigiu uma ilegalida-
    de sabida, anunciada. Um ato,

    talvez, de populismo, mas não

    pela saúde de fato. Todo mun-
    do sabia que ela era natimorta.

    O governo hoje tem as contas

    da saúde como prioridade e tra-
    balha com um Estado que está

    quase em calamidade financei-
    ra. Esses mesmos governos que

    disseram que se preocupavam
    com a saúde e quiseram colocar
    15% não honraram, porque se
    eles tivessem colocado 12% não

    teria R$ 1 bilhão para nós her-
    darmos de dívida. Eu vou pagar

    primeiro a dívida desses gover-
    nos anteriores. Nós já pagamos

    a maior parte, estão faltando R$

    390 milhões. Tínhamos 700 cre-
    dores e numa primeira talagada

    tiramos 500 deles. Pagamos os
    credores menores, que eram a
    grande massa. E agora estamos
    fazendo um cronograma para
    pagar os credores maiores. Isso

    é investir 12%, 15% em saú-
    de. Infelizmente, esse rombo

    não repercute no orçamento.
    Se nós estamos investindo 14%
    em saúde, vai passar de 18% na
    verdade. Tão logo a gente honre
    essa dívida que nos deixaram, a
    gente vai continuar investindo
    em saúde e mais do que os 12%,
    só que de uma forma realista. E
    também tem outro detalhe. Na

    saúde, 12% bem gerenciados re-
    presentam muito mais. Para um

    governo que é bom pagador, em

    geral, os preços começam a bai-
    xar. A gestão que pretendemos

    fazer na saúde não tem nada a
    ver com o alarde que a imprensa

    faz da decisão do STF, justa, ade-
    quada e corretíssima.

    RCN - Outro projeto que trami-
    ta na Assembleia prevê alteração

    no repasse para os poderes...
    Moisés - Não há surpresa na

    apresentação da LDO. Nós ouvi-
    mos os poderes, até aguardamos

    uma posição, mas como a data

    chegou, nós tivemos que apre-
    sentá-la. A sugestão de diminui-
    ção também não afeta a essência

    29/04/2019 Leia...

    -

  • Funcionário ferido com tiro em assalto no centro

    img

    Criminoso fugiu após o crime. Gerente da joalheria foi socorrido pelos bombeiros

    SÃO MIGUEL DO OESTE

    O gerente de uma joalheria ficou ferido em um assalto na manhã desta segunda-feira (25) no Centro de São Miguel do Oeste. O crime foi pouco depois das 10h na Rua Duque de Caxias.

    Informações preliminares dão conta de que um assaltante teria invadido a loja armado com um revólver e usando uma máscara. Ele teria pego uma bandeja com peças de ouro e colocado em uma mochila, momento em que o gerente interviu e foi alvejado. Após atirar, o criminoso fugiu do local sem levar nada.

    O funcionário, de 24 anos, foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros com um tiro no abdômen e encaminhado para atendimento médico.

    A Polícia Militar faz buscas pelo acusado que teria cerca de 25 anos, vestia camiseta branca e calça jeans.

    O autor do crime é um velho conhecido da polícia. Conforme a legislação em vigor, não podemos divulgar o nome do marginal.

    25/03/2019 Leia...

    -

  • Boletos do IPTU já estão disponíveis para impressão na internet

    img

    Pagamento da primeira parcela ou cota única vence em 11 de março

    SÃO MIGUEL DO OESTE

    á estão disponíveis para impressão, via internet, os boletos do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU 2019, em São Miguel do Oeste. O site para acesso é o www.saomiguel.sc.gov.br. O vencimento para pagamento em cota única ou da 1ª parcela é em 11 de março. Para o parcelamento, são seis meses, com data de vencimento, a partir da segunda parcela, no dia 10 de cada mês.

    O secretário de Administração e Finanças, Alencar Barbieri, explica que basta o contribuinte acessar o site da prefeitura e clicar no banner “IPTU 2019”, digitar o CPF ou CNPJ, Código de Contribuinte ou Código de Imóvel, optar pela “parcela única” ou “pagamento parcelado” e imprimir o documento.

    Quem não tiver acesso a impressora, pode imprimir os boletos na Prefeitura, Câmara de Vereadores e escolas municipais, de forma gratuita. O pagamento pode ser efetuado nas casas lotéricas, correspondentes Bradesco ou em qualquer agência bancária.

    Barbieri explica que o IPTU deste ano terá uma correção de 9,69%, correspondente ao IGPM do período, conforme exigido em Lei. No ano passado, não houve reajuste algum.

    BENEFÍCIOS

    São Miguel dos Oeste possui, atualmente, cerca de 21 mil imóveis cadastrados. O secretário de Administração e Finanças assinala que o IPTU é a principal fonte de recursos próprios do Município. “Estes valores ajudam o Município a investir em obras e ações que revertam em benefícios diretos à população, como obras de asfaltamento; aquisições, como a antiga sede do Banco do Brasil, que será transformada em creche; entre outras”, cita Barbieri.

    AVALIAÇÃO REAL

    Com o objetivo de tornar mais justos os valores cobrados com o IPTU, sem que precisasse aumentar o imposto, a Administração realizou o georreferenciamento dos imóveis, onde foram identificadas as metragens reais de cada construção, que em muitos casos haviam sido ampliadas, sem que fosse feita a devida regularização.

    11/02/2019 Leia...

    -

  • Município de Belmonte comemorou ontem mais um aniversário de emancipação

    img

    Comemoração marcou o sorteio de 27 prêmios da Associação Comercial e Industrial de Descanso, da qual Belmonte é integrante

    Belmonte

    A exemplo do vizinho Santa Helena, o município de Belmonte também completou ontem, quarta-feira, 09, 27 anos de emancipação político-administrativa.  À noite, a partir das 20h, na rua coberta da praça municipal, ocorreu o sorteio da campanha de prêmios da Associação Comercial e Industrial de Descanso, da qual Belmonte é integrante. A prefeitura repassou por convênio R$ 5 mil para incentivo do comércio local. Foram sorteados 27 prêmios.
    Reeleito para o segundo mandato em 2016, o prefeito Genésio Brassiani diz que a prioridade de investimentos este ano será na infraestrutura urbana e a continuidade nas melhorias das estradas do interior. Segundo lembra que a agricultura é o setor responsável pela maior fatia do faturamento, cerca de 80%, e por isso as condições das estradas são primordiais para o desenvolvimento. 
    HISTÓRIA
    Belmonte foi colonizado por famílias de agricultores vindas do Rio Grande do Sul em 1945, a procura de terras férteis. A área de 93,61km², denominada Três Sangas, pertencia a Descanso e, em 1945, recebeu as primeiras famílias de origem polonesa. As terras eram oferecidas a baixo custo pela empresa Bertaso, de Chapecó, em troca da prestação de serviços braçais na abertura de estradas pelo sertão. Em 1949, o local teve sua primeira via de acesso. 
    A denominação de Belmonte (Belo Monte, em tradução literal) foi devido ao terreno ondulado e foi dada pelo Padre Aurélio Canzi, da paróquia de São Miguel do Oeste, que atendia a região. Até 1947, já habitavam em Belmonte as famílias de Estanislau Niewinski, Félix Wronski, Francisco Gawski, José Piaseski, Félix Niewinski e Júlio Wronski. As famílias se dedicaram à agricultura e à criação de animais domésticos. 
    O fotógrafo Plácido Gavioli, gaúcho de Casca (RS), nascido em 27 de março de 1922, veio para a região no início da colonização e inicialmente fixou residência na Linha Leste, em Descanso e, posteriormente, em Belmonte, onde está até hoje. Gavioli, além das atividades agropecuárias, exerceu a função de fotógrafo, na época chamado de retratista. 
    De acordo com ele, com o aumento da população novas atividades produtivas foram surgindo, como moinhos, serrarias, marcenarias e pequenas granjas de suínos. Logo após, veio a necessidade da construção de escolas, estabelecimentos comerciais, estradas e pontes. 
    Em 09 de janeiro de 1992, o governador Vilson Pedro Kleinübing sancionou a Lei Estadual nº 8.527 que criou o município de Belmonte, formado pela sede e mais sete comunidades. 

    10/01/2019 Leia...

    -

  • Paraíso completa 27 anos com festa e atividades para a comunidade

    img

    O município de Paraíso completou nesta quarta-feira, 09, 27 anos de Emancipação Político-administrativa. A administração preparou para o sábado, 12, a grande festa para comemorar a passagem de mais um aniversário.

    O evento será realizado no Campo Municipal de Paraíso.

    De acordo com o prefeito Valdecir Casagrande, o evento é gratuito e é uma forma de comemorar esta data com toda a população. Casagrande destaca que o evento contará com shows, queima de fogos e o tradicional corte do bolo.

    Confira a programação:

    20h -Abertura, Pronunciamentos, corte do bolo e show humorístico com Seu Anibal ”Stand Up Colonial”.

    22h - Show com Everton & Marcos.

    00h – Queima de fogos.

    00h15 – Show com a Banda Passarela.

    10/01/2019 Leia...

    -

  • Colato sofre acidente na BR 282 em Xaxim

    img

    Na tarde deste sábado (20), por volta das 17h e 30min, a Polícia Rodoviária Federal atendeu a um acidente de trânsito na BR 282, próximo ao trevo da Rafitec em Xaxim, envolvendo o Deputado Federal Valdir Colato, PMDB.

    O deputado sofreu apenas com escoriações leves nos braços e mãos. Colatto atribui o acidente ao cansaço físico, o parlamentar relata ter cochilado logo após uma curva, o que ocasionou o acidente. 

    O deputado que estava sozinho, dirigia uma caminhote Toyota RAV 4, e se deslocava de Chapecó para Xanxerê e Ipuaçú, onde tinha compromissos políticos.  Após uma curva a esquerda, o automóvel invadiu a pista contrária e acabou se chocando contra um barranco, no local onde existe um controlador de velocidade (radar). 

    No veículo os danos de foram de média monta.  

    22/01/2018 Leia...

    -

  • SC - Governo define recesso de fim de ano


    O Governo do Estado editou novo decreto sobre os dias de atendimento ao público no fim deste ano. O Poder Executivo decidiu iniciar o recesso no dia 21 de dezembro, alinhando a data com as dos demais poderes, como o Judiciário e o Legislativo. O retorno às atividades, no entanto, ocorre no dia 4 de janeiro, uma segunda-feira, antes dos demais poderes.
    O secretário de Estado da Administração, João Matos, lembra que, descontados os feriados de Natal e de Ano Novo e os finais de semana, serão seis dias úteis de recesso – 21, 22, 23, 28, 29 e 30 de dezembro.

    Durante todo o período de recesso, serão mantidos por meio de escalas ou plantão os serviços considerados de natureza essencial, como as atividades finalísticas das Secretarias de Estado da Segurança Pública, Saúde, Defesa Civil, Educação e Justiça e Cidadania.

    O decreto número 489/2015, com as novas datas, será publicado no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira, 3.

     

    04/12/2015 Leia...

    -

  • Servidores estaduais oficializam estado de greve e paralisação geral no próximo dia 8

    img

    Servidores públicos estaduais entregaram nesta terça-feira no Centro Administrativo do governo do Estado, em Florianópolis, o ofício em que informam o executivo de que estão em estado de greve e farão uma paralisação geral na próxima terça-feira, dia 8. 

    Nelson Serpa, secretário da Casa Civil, foi quem recebeu o documento da comissão dos servidores, mas não deu garantias de uma audiência com o governador Raimundo Colombo, como queriam os servidores, nem de que os pedidos de retiradas de projetos da Assembleia Legislativa (Alesc) seriam analisados.

    A decisão de greve foi tomada em assembleia geral da categoria realizada mais cedo no Centro da cidade. Pela manhã, os trabalhadores foram à Alesc acompanhar a tramitação dos projetos que mudam as regras da previdência e instituem um novo plano de carreira para os professores.
    A maior parte dos servidores integra os sindicatos Sinte (da educação), SindSaúde (da saúde) e Aprasc (dos praças da Polícia Militar).  

    São três os projetos questionados. A criação do fundo complementar SCPrev, com aplicação do teto de aposentadoria dos trabalhadores privados para futuros servidores, deve ser votada nesta quarta-feira pelos deputados estaduais.

    Já a proposta de aumentar escalonadamente até 2018 a alíquota previdenciária dos atuais servidores de 11% para 14% só deve ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na próxima terça-feira, assim como o novo plano de carreira dos professores. Ambos estavam previstos para reunião da manhã desta terça-feira, mas acabaram tirados de pauta, em uma reunião marcada por protestos dos servidores.  

     

    02/12/2015 Leia...

    -

  • teste


    teste

    28/09/2015 Leia...

    -