Professor Cimadon é homenageado pela Academia Catarinense de Letras Jurídicas (ACALEJ)


Na noite de 10 de março, em sessão especial realizada pela Academia Catarinense de Letras Jurídicas (Acalej), o Reitor da Unoesc, professor Doutor, Aristides Cimadon, foi homenageado como fundador da cadeira n. 35, que tem como patrono Dante Martorano. A solenidade aconteceu de forma virtual, foi transmitida pelo canal do YouTube da Academia e foi prestigiada por demais membros da Academia, familiares e amigos do professor Cimadon.

A solenidade foi conduzida pelo presidente da Acalej, José Isaac Pilati. Na oportunidade, o professor Doutor Luiz Carlos Lückmann, que também foi reitor da Unoesc, proferiu um discurso no qual enalteceu as competências e toda a contribuição profissional de Cimadon nas áreas da Filosofia, Pedagogia e Direito, além de sua atuação como Reitor, conselheiro do Conselho Estadual e Nacional de Educação, professor universitário e pesquisador. O senador, Jorginho Mello, o professor Doutor Antônio Diomário de Queiroz e o professor Doutor Rodolfo Pinto da Luz também proferiram palavras de reconhecimento ao homenageado da noite.

Em seu discurso, professor Cimadon comentou sobre sua trajetória de vida e agradeceu a homenagem que lhe foi prestada.

— Nasci no interior de Campos Novos, num lugar chamado Guarani, num berço de família humilde, de agricultores de colonização italiana. Iniciei a escolarização a partir dos meus nove anos de idade, sai de casa com 11 anos para buscar a realização de sonhos, ingressando no seminário dos padres franciscanos de Capinzal. Foram muitos desafios e hoje me sinto honrado com essa homenagem — comentou.

O professor Cimadon foi empossado como membro da Acalej em março de 2014. Ocupa a cadeira 35 que tem como patrono Dante Martorano. Dante foi advogado, pesquisador do Direito, ensaísta, cronista e historiador. Na sua trajetória como historiador, foi considerado o melhor biógrafo de José Arthur Boiteux – visto como o “pai” das letras jurídicas catarinenses – e ganhou grande projeção por seu conhecimento acerca do Municipalismo, traduzido no livro “Direito Municipal”.

A homenagem prestada na noite de quinta-feira foi a primeira de uma série que serão concedidas aos membros da Academia com o propósito de imortalizar seus feitos. A Acalej foi instalada em abril de 2013 com o objetivo de contribuir para o aperfeiçoamento e a perpetuação da memória das letras jurídicas em Santa Catarina e no Brasil.

 

Última edição

Edição 1065

17/06/2021

Anúncios

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
+