Junho Violeta é dedicado à conscientização da violência contra pessoa idosa


SANTA HELENA - SC

A violência contra as pessoas idosas é um fenômeno cada vez mais frequente e tem aumentado em 2019, último ano com os dados apurados. Essa violência acontece principalmente dentro das relações familiares. Segundo um levantamento realizado pelo disque 100, a violência contra os idosos teve um aumento de 29% em 2019 e, em 83% dos casos, as famílias eram os responsáveis. 

Conforme a coordenadora da Ação Social de Santa Helena, Rafaela de Godoi (foto), a violência mais comum é a negligência, que é quando os responsáveis pelos idosos deixam de prestar cuidados básicos da dia-a-dia como alimentação, higiene e saúde. 

Ela ressalta que há outros tipos de violência, como por exemplo, a violência física que se caracterizada por tapas, arranhões, beliscões, ou seja, qualquer ação que machuque o indivíduo. Rafaela também destaca a violência psicológica, que se refere a qualquer comportamento verbal ou não verbal que provoque insultos, humilhações, intimidação. “Já a violência sexual se caracteriza quando o agressor abusa do poder que tem sobre a vítima para obter desejos sexuais. Essa violência sexual não é só o ato em si, mas por exemplo, obrigar o idoso a assistir pornografia ou presenciar atos sexuais”, afirma Rafaela. 

Por fim, a coordenadora da Ação Social ainda cita a violência patrimonial, que se refere a qualquer ação que vise à apropriação ilícita do patrimônio de um idoso. “As denúncias de violência contra os idosos podem ser feitas pelo Disque 100, ou na Unidade Básica de Saúde, delegacias e no CRAS”, finaliza. 

 

Última edição

Edição 1065

17/06/2021

Anúncios

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
+